Como conseguir o seu Estágio dos Sonhos

1. 1 INTRODUÇÃO

Nos últimos anos, o setor da construção civil brasileiro apresentou um “boom” imobiliário, o qual proporcionou diversos empregos a estagiários e engenheiros civis. Além disso, havia uma escassez considerável dessa mão de obra especializada para a realização de projetos de grande porte, como a Copa do Mundo (2014), Jogos Olímpicos, Programa de Aceleração do Crescimento (PACs) e outros. À época as construtoras de renome Odebrecht (15ª no ranking mundial de acordo com a Engenieering News Record e a maior da América latina) e a Andrade Gutierrez AS (77ª no mesmo ranking) foram agraciadas com projetos colossais.

Após esse período de bonanças e pleno emprego, a crise financeira estabeleceu-se no Brasil, consequentemente, o setor de investimentos tornou-se um dos mais afetados, já que o país não possuía potencial financeiro nem para sanar suas dívidas de manutenção e folha de pagamento muito menos para investir na infraestrutura necessária para o desenvolvimento. Concomitantemente a isso, o Poder Público deflagrou diversas operações no âmbito da Lava Jato que sucumbiram em grande parte o potencial empregatício dessas empresas citadas e diversas outras que estavam envolvidas em crimes.

Todos esses fatores implicaram na recessão da indústria da construção civil brasileira, a qual resultou em desemprego de inúmeras pessoas desde baixa qualificação até as mais elevadas.

Portanto, torna-se de suma importância o graduando em engenheira civil e o recém-formado no curso saberem como se portarem diante de uma entrevista de emprego e como formularem o currículo ideal ou um plano de carreias eficiente. Além disso, deve-se sempre procurar a qualificação no mercado. O Inova Civil fornecerá algumas dicas de como solucionar esse problema recorrente do dia a dia.

1.2 CURRÍCULO IDEAL

O currículo ideal deverá ser composto por:

  • Informações pessoais: Nome completo, estado civil, a data de nascimento, o endereço, os contatos de telefone e de e-mail;
  • O objetivo a ser alcançado por ele naquele emprego em questão (para estágios, deve-se salientar o período disponível);
  • A formação, por exemplo, Engenharia Civil em determinada faculdade com a previsão de conclusão;
  • Experiência profissional. A cada dia, as empresas visam colaboradores que já participaram de tarefas práticas e possuem experiência na área, esse conjunto de dados está se tornando mais relevante que a faculdade de origem;
  • Formação complementar, ou seja, cursos que o candidato presenciou. Apresentem em seu currículo apenas os cursos que poderão ser diferenciais para a empresa, como BIM, MS PROJECT, EXCEL e outros. Não adianta expor um workshop em culinária.
  • Idiomas com os respectivos níveis de leitura, fala e escrita.

Em anexo, um modelo do currículo ideal.

1.3 CARTA DE APRESENTAÇÃO

Esse assunto, na maioria das vezes, é renegado pelos aspirantes às vagas em disputa. A carta de apresentação enfoca em um pequeno resumo do seu currículo, ou seja, todas as informações compiladas de uma maneira discursiva e pessoal. A função primordial desse tópico é disponibilizar um resumo das qualificações para o gestor da vaga devidamente acompanhada ao currículo “ideal” citado anteriormente. Em suma, é um marketing pessoal cujo poder é impactante. Além disso, agrega valor no contato inicial do possível futuro funcionário com a empresa desejada, facilitando o convite a uma entrevista de emprego.

Como não poderia de ser, o Inova Civil também está disponibilizando um modelo em anexo.

1.4 PERFIL DO ESTAGIÁRIO

Não existe uma receita ideal, porém há algumas dicas: como qual será a sua especialidade na construção; não adianta ter feição por obras em prédios e procurar um estágio em rodovias ou demonstrar afinidade por projetos e buscar estágio em área distinta. Outra dica é que a remuneração principal não será a financeira e, sim, a experiência e o conhecimento que estão sendo repassado pelos melhores do setor por um custo irrisório. Logo, deve-se demonstrar comprometimento, pontualidade, disciplina e diversas características que possam agregar.

As empresas desvinculam do seu quadro profissional os estagiários que não apresentarem comprometimento (Atrasos constantes) ou que se esquivam de determinados serviços por falta de experiência. O gestor sabe que o colaborador está lá principalmente para angariar conhecimento e demonstrar vontade imparável de forma contundente, erros comuns são apenas um detalhe que permanecem em segundo plano em uma avaliação de desempenho.

1.5 O QUE FAZER EM UMA ENTREVISTA DE EMPREGO?

Após ter o currículo ideal e saber as particularidades que precisa apresentar durante o trabalho, o candidato deverá se ater a alguns detalhes:

  • Vá com as roupas adequadas para a ocasião, evite roupas com decotes ou transparentes, shorts, sandálias e outros itens que poderão passar uma imagem diferente da idealizada;
  • Expresse as suas ideias de forma clara e objetiva, não há necessidade de enganar o entrevistador ou exagerar em alguma informação. Em empresas de grande porte, os entrevistadores têm experiência e conseguem identificar possíveis falcatruas;
  • Não esconda seus defeitos: Os assuma e fale a respeito com naturalidade, isso irá demonstrar maturidade ao entrevistador, além da vontade de melhorá-los;
  • Prepare-se para as perguntas comuns, como “Por que você decidiu trabalhar em nossa empresa?”, “Quais as suas principais qualidades? E os defeitos?”, “Quais as suas maiores realizações na vida pessoal e na profissional?”, “Como a sua participação irá contribuir no desempenho da empresa?”;
  • Saiba se comunicar. Caso não haja confiança, simule uma entrevista de emprego com um amigo ou parente até apresentar a segurança necessária.

1.6 PLANO DE CARREIRA

Após conseguir o tão sonhado emprego, o colaborador não poderá relaxar devido ao êxito momentâneo. Logo, indica-se a formulação de um plano de carreira, o qual irá constar as orientações a serem seguidas nos anos posteriores para alcançar a tão almejada meta proposta inicialmente.

Alguns itens deverão estar presentes nesse plano estratégico da carreira:

  • Objetivo Profissional;
  • Valores: As crenças que guiam como agir. Estabelece prioridades morais e éticas e outros;
  • Análise Situacional, demonstrando quais as forças, as fraquezas, oportunidades e ameaças, figura 1;
Figura 1 – ANÁLISE SWOT
  • Parcerias e Networking, explicitando a lista de contatos profissionais e a de mentores;
  • Propósito de Vida;
  • Visão de Futuro;
  • Plano de Ação a ser adotado pelo candidato, a fim de alcançar o objetivo profissional. Explicitado na figura 2;
  • Portifólio que é composto por Currículo, Carta de Apresentação e Relatório de acompanhamento das ações planejadas.
Figura 2 – PLANO DE AÇÃO.

Por fim, disponibiliza-se também um modelo de plano de ação.

1.7 CONCLUSÃO

Portanto, os objetivos traçados inicialmente foram alcançados, os quais focaram em fornecer ao futuro estagiário ou engenheiro civil uma metodologia básica e um guia para saber como proceder na criação de um currículo, carta de apresentação e um plano de carreira.

Há em anexo diversos arquivos de grande valia que deverão ser usados em todos os seus respectivos potenciais,  o quais irão fornecer um passo robusto e firme em direção a conseguir a tão almejada vaga de emprego.